O que são extras no Críquete

Digamos que um time marcou 300 corridas e perdeu quatro wickets com a conclusão de suas entradasa. Os acres dos cinco rebatedores que rebateram foram de 120, 80, 23, 37 e 25. Se somarmos essas pontuações, nós teremos um total de 285. Isso são 15 corridas a menos do que o total de corridas marcadas nas entradas. Então quem marcou essas corridas? 

Essas corridas não foram marcadas por um indivíduo, elas foram concedidas ao time. Essas corridas são chamadas de extras. Essas corridas extras são adicionadas ao total do time em cenários em que a bola não é rebatida com o bastão do rebatedor. Vejamos todos os tipos de extras no críquete:

No-Ball

Quando o arremessador arremessa pisando além do crease, o árbitro irá sinalizar estendendo uma de suas mãos para um lado. Isso indica uma No-ball. É importante destacar que uma no-ball é concedida quando o pé inteiro está fora da linha do crease. Outra maneira de uma no-ball ser acionada é quando o pé de trás do arremessador toca ou está fora do crease de retorno. O críquete viu nas últimas décadas o advento do “Free Hit” se uma No-ball é concedida por cruzar a linha do crease. Um free hit significa que no arremesso imediatamente seguinte do arremessador, o rebatedor não pode ser eliminado de maneira alguma. 

Outra variação da no-ball é quando o arremessador arremessa de uma maneira em que a bola não quica e está direcionada acima da linha da cintura do rebatedor. Na maioria dos casos, uma no-ball acima da cintura não premia um free hit ao rebatedor. 

Extra no críquete, no-ball

Outra maneira de um árbitro sinalizar uma no-ball é quando a bola quica mais de duas vezes antes de cruzar o crease do rebatedor ou se a bola rolar no chão. 

No-balls recompensam o lado do rebatedor com 1 corrida. O número de corridas marcadas num free-hit é adicionado. 

Wide

Como o nome sugere, uma wide significa uma bola que está além de certo perímetro. Do lado de fora, se a bola é arremessada além de 90 centímetros de largura da estaca do meio, isso é chamado de wide. A linha de uma wide geralmente é traçada, o que ajuda o árbitro a tomar uma decisão. Uma bola arremessada no lado da perna e deixada pelo rebatedor é sempre considerada uma wide (não se aplica às Partidas de Test a menos que seja além dos 90 centímetros). Outra variação da wide é quando a bola quica acima da cabeça do rebatedor. O árbitro indica todas as formas de wide estendendo as duas mãos para os lados. Um wide recompensa o lado do rebatedor com 1 corrida. No entanto, muitas vezes, as wides são tão ruins que até o guardião do wicket falha em impedir e bola e ela pode viajar até as linhas limítrofes. Isso significa que o time do rebatedor deve receber 5 corridas (1+4).

Há casos em que uma bola wide e uma no-ball ocorrem simultaneamente. O time rebatedor será recompensado com 1 corrida pela no-ball. A bola wide seria ignorada neste caso. 

Extra no críquete - wide

Byes

Quando o arremessador arremessa uma entrega legal, que não é nem uma wide nem uma no-ball, frequentemente vemos que o guardião do wicket não consegue apanhar a bola ou é lento para recuperá-la em alguns casos. Isso permite que o rebatedor corra entre os wickets sem sequer tocar a bola com o bastão. O número de corridas marcadas desta maneira é chamado de byes. As Byes são indicadas pelo árbitro levantando uma mão para o alto com a palma aberta (sem espaço entre os dedos) . 

Leg-byes

Estes extras são marcados quando a bola atinge qualquer parte do corpo do rebatedor, exceto suas luvas e o bastão e depois o rebatedor corre para marcar ou a bola alcança as linhas. As leg-byes são indicadas pelo árbitro levantando e dobrando uma perna na linha do joelho e batendo no joelho com a mão. 

Extra no críquete - leg-bye

Corridas penalty

Corridas penalty são aquelas que ocorrem devido a uma quebra das regras do críquete. Os guardiões do wicket frequentemente deixam seus capacetes atrás deles quando estão usando bonés. Em casos raros, se um arremesso acerta esse capacete, o time rebatedor é premiado com 5 corridas. Também há casos em que o time de campo tentou adulterar a bola, danificar o pitch ou levar um tempo excessivo entre dois overs. Em todos esses casos, o time rebatedor é premiado com 5 corridas. É desnecessário dizer que se um certo código de conduta não for mantido pelos jogadores, isso pode acabar gerando 5 corridas para a oposição.

Extras historicamente foram cruciais nos resultados de várias partidas. Eles são um indicativo da eficiência do lado arremessador e sua disciplina no processo de restringir a pontuação do oponente. 

One thought on “O que são extras no Críquete

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *