Quais são os dois tipos de erro no tênis?

No tênis, há três maneiras básicas de finalizar um ponto: winner, erro forçado e erro espontâneo. 
Dos três, o winner se destaca como o mais fácil de entender. Quando um jogador manda uma bola além do alcance do oponente de modo que a devolução seja impossível, nós dizemos que ele/ela acertou um winner.

Dois termos estatísticos do tênis com os quais as pessoas geralmente se confundem são o erro forçado e o erro espontâneo. Na maioria dos torneios de tênis, o termo erro espontâneo é bastante discutido pelos analistas. Ele também é visto com frequência na caixa de estatísticas ao final de uma partida.

Embora os erros espontâneos tenham seu lugar na caixa de estatísticas, não se fala e nem se comenta muito sobre os erros forçados. Então qual é a diferença entre erros forçados e erros espontâneos e por que às vezes é difícil determinar se o erro foi forçado ou espontâneo?

Erros Espontâneos

Erros espontâneos são erros cometidos pelo próprio jogador que lhe causam a perda de um ponto. Esses erros podem incluir acertar a bola com um timing ruim, mandar a bola na rede, mandar a bola para fora dos limites da quadra, etc. Faltas duplas são consideradas erros espontâneos.

Erros Forçados

Erros forçados, por outro lado, são erros que são cometidos quando o jogador é incapaz de devolver uma bola disparada por seu oponente com tanta eficiência e efetividade de modo que ela “força” o jogador a cometer um erro na devolução. 
Exemplo: O Jogador 1 saca e manda a bola na área apropriada, e o Jogador 2 consegue que o aro da raquete acerte a bola, mas é incapaz de devolvê-la, esse foi um erro forçado. Basicamente, um erro forçado é um winner em que há um toque na bola.

Qual é a confusão, então?

A controvérsia está na terminologia do erro espontâneo. Muitas vezes, o jogador alcança a bola e pode acertá-la no tempo certo. Mas no processo, ele também pode mandar a bola na rede. Isso pode gerar uma questão debatível, como:
– Já que a bola foi na rede pelo ataque do jogador, isso seria um erro espontâneo. – Já que o oponente mandou a bola com muita eficiência, o jogador foi incapaz de devolvê-la e, sendo assim, foi um erro forçado.

erros forçados no tênis

A percepção desempenha um papel na diferenciação dos dois erros?

Sim, desempenha! Muitas vezes, quando um jogador está enfrentando um oponente mais bem classificado, ele pode sofrer pressão do ponto de vista da própria partida, considerando os jogos mentais, o histórico e, obviamente, o ranking. Nesses casos, o jogador mais abaixo no ranking pode INTENCIONALMENTE tentar acertar uma bola baixa e reta com um pouco de velocidade, tentar acertar drop shots com mais frequência e assumir alguns ricos extras. No processo, o jogador pode muito bem errar em muitas ocasiões por conta do jogo melhor de seu oponente. Numa situação assim, ambas as terminologias, de erro forçado e espontâneo, são acertadas. 

Considere um jogador de número 100 no ranking contra o jogador de número 5 no ranking. O jogador mais bem classificado acerta um forehand de trás da linha de base. Agora, o jogador de ranking mais baixo avaliou que o jogador de Nº.5 está longe da linha de base e, sendo assim, responde com um drop shot. Ele acerta o tempo, mas manda na rede. Neste caso:

– Um erro espontâneo pode ser considerado, já que o jogador acertou a rede apesar do fato de ele ter acertado o tempo da bola ser contra a definição da UE.
– Um erro forçado pode ser considerado, já que a incapacidade do jogador mais abaixo no ranking de devolver a bola se deveu ao forehand aparentemente impossível de devolver.
Embora as definições de erro forçado e erro espontâneo ainda sejam controversas, os dois termos concordam com uma simples frase: “Não se culpe. Evite erros”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2023 Efbet 365