O que é a WTA no tênis?

No tênis, o órgão gestor do tênis masculino é a Associação de Tenistas profissionais (ATP). Similarmente, a organização responsável por gerir o tênis feminino globalmente é chamada de Associação de Tênis Feminino (WTA). A WTA foi formada depois do reconhecimento de duas questões que prejudicavam o tênis para as mulheres. Primeiro, elas não tinham conhecimento sobre os torneios dos quais elas tinham permissão de participar. Segundo, elas ganhavam menos da metade do prêmio em dinheiro se comparadas com suas contrapartes masculinas.

A Desigualdade

Em 1968, uma nova era raiava no tênis, quando os profissionais e amadores cessaram sua divisão e disputaram todos os eventos juntos. Quando o primeiro Wimbledon foi realizado na Era dos Abertos, o campeão do simples masculino ganhou £2000, ao passo que a campeã do simples feminino ganhou £750. Na época, o Campeonato Mundial de Tênis (WCT) e a Liga Nacional de Tênis (NTL) governavam o jogo feminino. A No.1 do feminino na época, Billie Jean King, era parte da NTL. Ela, junto com Ann Jones, Rosie Casals e Françoise Durr formaram seu próprio tour, com o apoio do promotor George Mccall. Além do Aberto dos Estados Unidos e de Wimbledon, este grupo de jogadoras organizou seus próprios eventos. Mas no fim dos anos 60, elas foram banidas pela Associação Norte-Americana de Tênis e subsequentemente caíram no ranking. Quando 1970 chegou, os homens ganhavam doze vezes mais do que as mulheres.

Entra: Gladys Heldman

Gladys Heldman foi uma ex-atleta de tênis, mas ela é conhecida principalmente por suas contribuições para o tênis feminino fora das quadras. Uma editora da World Tennis Magazine, Heldman tirou US$5000 do próprio bolso e assinou um contrato de US$1 com nove jogadoras de tênis: Billie Jean King, Nancy Richey, Rosie Casals, Peaches Bartkowicz, Kristy Pigeon, Valerie Ziegenfuss, Julie Heldman, Kerry Melville Reid e Judy Dalton. Este grupo de jogadoras ficou famoso como as 9 Originais.

Heldman visou a princípio os Pacific Southwest Championships, em Los Angeles, que pagavam oito vezes mais para os homens do que para as mulheres. Depois que Jack Kramer, o diretor do torneio, se recusou a pagar igualmente, as nove mulheres boicotaram o evento. Elas formaram seu próprio torneio, o Houston Women’s Invitation Tournament, que premiava US$7500 à vencedora.

Gladys Heldman

Circuito Virginia Slims

Lenta e progressivamente, os Estados Unidos viram um tour feminino profissional por suas cidades. 19 torneios e 31 jogadoras ajudando a alcançar um prêmio em dinheiro no total de US$309.100. Esse circuito ficou famoso como o Circuito Virginia Slims. Em 1973, no Gloucester Hotel em Londres, faltando uma semana para o Wimbledon, Billie Jean King organizou um encontro com a Federação Internacional de Tênis (ILTF). Na reunião, ficou decidido que o Aberto dos Estados Unidos seria o primeiro slam a oferecer um prêmio em dinheiro igual para homens e mulheres.

Colgate, Toyota e Avon foram convencidas a serem as principais patrocinadoras do Circuito Virginia Slims nos anos 80. Graças à agora conhecida como Associação de Tênis Feminino (WTA), a maioria dos eventos agora paga a homens e mulheres igualmente. A WTA tem seus eventos profissionais (além dos slams) estruturados como os eventos WTA 1000, WTA 500 e WTA 250, que oferecem 1000/900, 470 e 280 pontos de ranking às vencedoras respectivamente. Há também um campeonato no final do ano, onde as oito melhores mulheres competem pelo título e 1500 pontos de ranking. O segundo grupo de oito melhores jogadoras também compete em um campeonato no final do ano, onde a vencedora recebe 700 pontos de ranking.

Em 2021, o WTA Tour é dirigido por Steve Simon, com Mickey Lawler como Presidente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *